Saiba mais sobre si mesmo

Fonte: vidadequalidade.org
 
 

Algumas nações têm, por tradição, leis que obrigam seus povos a meditar e a orar pronunciam seus mantras e sutras e, assim, conservam suas tradições inabaláveis perante os que se lhes opõem. Ainda assim, seus corpos adoecem, suas terras são ameaçadas por invasores e, em outras regiões, a fome e as guerras os consomem. Começam, então, a dar asas às suas fantasias, acreditando em maldição divina e, com a mente cega à Verdade, interpretam as Escrituras Sagradas conforme a alucinação de seuestado emocional alterado. Após a morte de Sakiamuni (o Buda), formaram-se grupos que subdividiram a verdade pregada em várias linhas budistas, transformadas pela influência de outros pensadores. Muitas delas brigam entre si, velada ou abertamente, afirmando, convictas, que somente com seus métodos é que o ser humano poderá romper o carma negativo de sua vida e encontrar a iluminação.
Jesus, no seu retorno a Jerusalém após longas viagens, trouxe conhecimentos importantíssimos que revelou aos seus seguidores, induzindo-os a aplicar a verdade prática em seu cotidiano. Curavam-se, então, a si próprios e conquistavam seus ideais com o perdão que libertava a mente do sofrimento. E até isso, com o tempo, foi sendo transformado nas Escrituras, adaptadas suas frases à época e à conveniência de cada um, eliminando dos Livros Sagrados toda idéia mística porque dava liberdade demais aos homens.
Aprendemos, então, aquilo que as escolas nos ensinam e aquilo que as religiões colocam como verdade.
Não tenho, aqui, nenhuma pretensão de criticar, apenas quero mostrar que podemos resgatar conhecimentos esquecidos que nos possibilitam olhar a vida com mais esperança e mudar o rumo dos acontecimentos.
Se não encontramos as respostas que buscamos em livros ou templos, nem pelas orações e meditações, é porque o ensinamento mais importante não está sendo aplicado: o poder do pensamento.
Muitos livros foram lançados no século XX abordando esse tema para que as pessoas começassem a aplicar o pensar correto em seu cotidiano e observassem, atentamente, as mudanças que ocorreriam em suas vidas, tanto no campo financeiro, quanto no da saúde e até nos relacionamentos familiar e social. Mas a impaciência, o imediatismo e mesmo o sentimento de culpa, este muitas vezes gerado pela religião, fazem com que as pessoas ignorem a porta da sabedoria que é a mente esclarecida. Tudo acontece quando pensamos. O pensamento gera emoções, que geram palavras, que geram comportamentos, que causam conseqüências, boas ou más, para a pessoa e para os outros. Em seguida somos atingidos pelo retomo físico e moral do pensamento que gerou emoções, palavras, ações e conseqüências. A simplicidade dessa lei de causa e efeito afasta da mente dos homens a possibilidade de ser essa a razão de seus sofrimentos, e, com isso, o aprendizado dessa profunda verdade fica estagnado.
Perceba que, mesmo dentro de sua religião, quer você busque Deus, Darma, Jeová, Jesus, Buda ou Maomé, é através do pensamento que seu coração entra em sintonia com seu Deus. Mesmo para o zen-budismo, que elimina o pensamento através da meditação, é necessário pensar-se para organizar uma postura interna antes de encontrar o vazio e a luz. Quando os pensamentos estão confusos, nada se constrói e as emoções e ações são sempre desastrosas. E como um carro desgovernado.
“Pilotar” a mente não é fácil, pois sofremos influências externas e internas que nos desviam, constantemente, do caminho. Externas porque somos bombardeados pela mídia escrita, falada e televisada com todo tipo de informações, desde as telenovelas nos mostrando traições, corrupção e infidelidades amorosas, até programas que invadem o nosso lar com cenas explícitas de tragédias de todo tipo, como se não bastassem os exemplos negativos de nossos próprios familiares.
E influências internas porque carregamos no nosso inconsciente todas as sensações da infância, as alegrias e os fracassos de nossos pais e antepassados e os medos gerados por nós mesmos devido ao apego às falsas profecias.
É a isso que chamo muro sólido e gigantesco, que procuramos transpor com apenas a nossa pequena consciência. Quando nos conscientizarmos de que possuímos um subconsciente ou uma mente inconsciente, poderemos, então, começar a fazer mudanças em nosso corpo e em nosso ambiente sem ter de mexer com as crenças religiosas de outras pessoas ou mesmo com as nossas.
Jean-Paul Sartre, o grande filósofo da liberdade, disse: “(.••) implica que em nossa vida psíquica aparecem elementos que nos levam a agir de determinada maneira. Na psicanálise, o termo determinismo aparece com o significado de causas internas e a palavra condicionamento refere-se à influência da sociedade, da cultura, das regras e das leis externas ao indivíduo. Tanto o determinismo quanto o condicionamento negam a possibilidade de sermos livres.”
A psicologia trouxe para a cultura do mundo as comprovações de que os homens precisavam para acreditar em sua própria mente e utilizá-la sem se subjugar a qualquer religião. Quando a psicologia foi oficializada na metade do século XX, muitas respostas foram sendo encontradas no interior de cada um que buscava saber mais sobre si mesmo e grandes mudanças passaram a fazer parte da vida de muitas pessoas. Ignorar esse fato é como, por exemplo, não conhecer a história do mundo e jamais compreender por que os países brigam tanto entre si.
Outras ramificações da psicologia foram surgindo com explanações mais profundas sobre a mente humana e seu funcionamento, como a programação neurolingüística (PNL) que, influenciou a psiquiatria, as terapias tradicionais, a medicina psicossomática e outras áreas não-médicas.
Apesar de todo esse conhecimento ser provado cientificamente, algumas religiões ainda inibem a curiosidade de seus fiéis quanto a esse conhecimento porque acreditam que o filho de Deus deve buscar somente a Deus e todo o resto virá por acréscimo. Mas todos sabemos que há pessoas que, por mais que orem, não conseguem solucionar problemas internos, exatamente porque estão aprisionadas em crenças errôneas do passado e acreditam que nasceram para sofrer. Então, por que não buscar auxílio alternativo em terapias, ou na psicologia, para descobrir a raiz dessa dor?
Quando Cristo disse: “Buscai, em primeiro lugar, o reino de Deus e a Sua justiça, e as demais coisas ser-vos-ão dadas por acréscimo”, disse, também: “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor!’ entrará no reino dos céus”. Podemos compreender, então, que para termos fé é preciso estarmos com a mente equilibrada e pensarmos corretamente, pois, se estivermos com os pensamentos perdidos, não conseguiremos nos concentrar na fé.
Pensar é remover as nuvens que cobrem seu sol interior, é organizar suas emoções para orar, refletir e, ainda, compreender que muitos sofrimentos são apenas reflexos de seus próprios pensamentos. O bem ou o mal dependem de seus pensamentos para entrar em sintonia com você. Você cria o seu próprio destino com seu pensamento.
Quando imaginamos algo, estamos nos dirigindo para a sua realização, pois no momento em que pensamos, entramos em contato com a mesma realidade de outras pessoas. A parapsicologia e a física quântica provam cientificamente muitos fenômenos paranormais, considerados “milagres” ou “forças do mal”. Um desses fenômenos, a telepatia, pode ser produzido por todos os seres vivos, mas, devido às crenças errôneas, ou ao ceticismo, estes ainda não aprenderam a se utilizar dessa faculdade conscientemente e, sem o saberem, a utilizam todo o tempo em seu dia-a-dia.
Quantas vezes você, leitor, pensou em alguém e essa pessoa, para sua surpresa, o visitou, ou lhe telefonou, quase que em seguida? Coincidência? Pois bem, faça uma experiência: pense em alguém próximo suavemente, como fez anteriormente, sem o desejo que ele (ou ela) lhe ligue ou procure. Mantenha-se calmo e seja breve. Nenhuma emoção deve comandá-lo, seja por ansiedade ou por desejo, apenas com o desapego. Eu afirmo: o fenômeno ocorrerá novamente e por quantas vezes você o quiser. Faça-o amorosamente e serenamente sem ansiedade, porque lembrar-se com carinho de alguém também é uma forma de telepatia. Use essa forma para falar com as pessoas.
Não há nada de sobrenatural nessa sensibilidade perceptiva, até mesmo máquinas desenvolvidas pelo homem são capazes de perceber o que nossos sentidos não podem, como os sismógrafos, por exemplo, que indicam com bastante antecedência os abalos sísmicos; os polígrafos (chamados detetores de mentiras), muito utilizados nos meios policiais como recurso técnico para obter confissões de crimes; a máquina Kirlian, que fotografa a aura dos seres vivos, revelando segredos da mente humana; assim como tantas outras invenções revolucionárias.
Saiba que o ser humano é infinitamente mais sensível que quaisquer dessas máquinas, seja no campo da percepção, seja no da emanação. Observe o que ocorre, em determinados momentos, quando você se aproxima de um aparelho de rádio, ou televisão, quando ligados: estes sofrem interferência com a presença de seu corpo, gerando sons ou imagens distorcidos. Possuímos diferentes tipos de energia em nosso corpo e torna-se desnecessário irmos mais a fundo para provar isso. Basta lembrar que duas pessoas em harmonia, durante uma conversa, às vezes pensam ao mesmo tempo a mesma coisa e falam, juntas, provocando risos. Essa “coincidência” tem um nome: rapport. A PNL revela que essas pessoas entraram na mesma sintonia mental, naquele instante, por identificação inconsciente. Na verdade, todo ser vivo também tem a capacidade de perceber movimentos sutis. Quando pensamos, o cérebro reage enviando impulsos nervosos para o corpo todo, pois todo pensamento gera emoções e emoções geram palavras e ações. Mesmo não sendo visíveis aos nossos olhos, isso não significa que não existam, pois através da tecnologia moderna é possível detectar-se esses movimentos.
O eletroencefalograma, por exemplo, é uma máquina altamente sensível, que capta as mudanças de humor de uma pessoa, alterações sutis dos impulsos nervosos do cérebro e também os movimentos musculares imperceptíveis, ou seja, toda intenção gera um movimento e, por pequeno que seja, este pode ser detectado de alguma forma.
Quanto à percepção humana, sabe-se que muitas pessoas conseguem escapar de determinados golpes, traições e falsas amizades porque pressentem algo ruim e se afastam imediatamente. Há quem chame a isso de intuição, outros de percepção extra-sensorial, premonição, ou, simplesmente, esperteza para perceber o comportamento humano. Uma pessoa com alguma sensibilidade conseguirá perceber as intenções de alguém apenas observando seus movimentos oculares, gestos sutis e até mesmo as palavras usadas para se comunicar.
Entretanto, existem movimentos que não são visíveis, mas ainda assim algumas pessoas os percebem. Sob a luz da parapsicologia esse fenômeno é conhecido como hiperestesia. O que quero mostrar com isso é que o nosso subconsciente carrega um universo de conhecimentos enquanto o nosso consciente foi doutrinado a não prestar atenção a esses fatos. Quando nossa consciência não entende algum fenômeno, imediatamente o atribui às forças do mal, a outras pessoas, e até mesmo a Deus, por ignorar que existem diferentes explicações.
Mergulhar no subconsciente requer habilidade, pois muitas pessoas que recorrem ao misticismo, tais como magias, anjos, bruxarias, elementos e elementáis, pedras, runas, ervas, pirâmides, cristais, florais, cromoterapia, aromaterapia, quiromancia, taro, búzios, astrologia, numerologia, shiatsu, acupuntura, reiki,meditação, orações e a todo tipo de energia como o feng shui, imposição das mãos, etc. desconhecem o mais importante: o poder do pensamento sobre todos esses trabalhos holísticos.
A matéria e os acontecimentos em si não possuem poderes sem a influência do pensamento.
Quando pensamos, movemos forças do ambiente, do corpo e até dos astros. Se essas forças são boas ou ruins, depende da qualidade dos pensamentos emanados. Não poderemos fugir de maus acontecimentos se, durante toda a vida, tivermos pensamentos do mesmo nível: as energias semelhantes serão atraídas. A isso chamamos carma. O carma mais antigo da humanidade pode ser transformado, basta que cada um, com um mínimo de vontade, mantenha os pensamentos elevados.
Qualquer fato pode ser antecipadamente modificado se houver mudança profunda e radical no coração, nos pensamentos, nas palavras e nos atos. Mesmo quando temos a impressão de que fomos feridos por coisas materiais, se refletirmos bem, descobriremos que a nossa mente e nosso coração já estavam feridos antes mesmo de sermos feridos fisicamente. Toda lamúria, crítica, ciúme, ódio, possessão, ressentimento, carência e os sentimentos de vítima, complexos de inferioridade ou de superioridade, simbolizam pensamentos de baixo nível, que, obviamente, se identificarão com padrões e acontecimentos também de baixo nível.
Somos atraídos consciente ou inconscientemente por identificação e, por incrível que isso possa parecer, estaremos sempre buscando o sofrimento enquanto mantivermos os pensamentos de forma negativa.
Viver docilmente não significa anular sua personalidade, mas, sim, amar e compreender com alegria.
Lembre-se que para buscar a felicidade é importante conhecermos a nós próprios e admitirmos que somos totalmente responsáveis por tudo o que nos acontece. Tudo aquilo que envolve, pessoas e fatos, representa, rigorosamente, a extensão de nosso modo de viver.
Se, mesmo sabendo disso, ainda assim você não consegue perdoar nem parar com suas queixas habituais, saiba, então, que seu sofrimento, ou “azar”, estarão sempre à sua volta até que compreenda que somente após a sua mudança comportamental é que terá seu nível espiritual e material elevados. Nosso corpo é uma antena de comunicação entre o subconsciente e o consciente. Infelizmente, fugimos da escola justamente quando nos foi passada essa matéria e hoje vivemos o dia-a-dia sem entender o porque de tantas doenças e infortúnios aparentemente injustos.
A comunicação mental (telepatia) ocorre independentemente de nossas crenças religiosas. Captamos e emitimos as mais diversas sensações das pessoas, dos seres da natureza e até mesmo os pensamentos de Deus.
É através da identificação de pensamentos que entramos em contato com qualquer parte do Universo, realizando, finalmente, nossa aproximação. Então, quando algo desagradável nos acontece, torna-se necessário reconhecer que tivemos sentimentos, pensamentos e ações semelhantes ao ocorrido em alguma época de nossa vida, fazendo com que fôssemos vítimas de nosso próprio nível inferior.
Ao reconhecermos esse fato, devemos mudar nossos padrões mentais e nos desfazer de todas as emoções negativas, como raiva, mágoa, tristeza, ciúme, queixas, insatisfações, desespero, nervosismo, solidão, ansiedade, medos e substituí-las por calma e compreensão. Afinal, fomos nós mesmos que atraímos de alguma forma aqueles acontecimentos negativos. Portanto, lute e procure alegrar-se com pensamentos que não sejam negativos. Seja criativo, imagine situações engraçadas sobre si mesmo e não leve a vida tão a sério. Procure rir mais, pois o ato de rir espontaneamente faz com que o organismo libere no cérebro o hormônio beta-endorfina, que elimina os hormônios do estresse (catecolaminas), tornando o raciocínio mais claro e facilitando o controle emocional. Lembre-se: o pensamento gera emoções, que geram palavras, que geram comportamento. Logo, quanto mais calmo você estiver diante dos infortúnios, mais entrará em sintonia com um nível melhor, fazendo com que os problemas se dissolvam, lentamente, de acordo com a nova identificação mental que for ocorrendo em seu ser. Muitas respostas virão de seu íntimo e tudo aquilo que parecia impossível começa a criar forma e se estruturar em sua vida. Seu corpo também tem a forma de seus pensamentos.
Einstein ensinava: “Não existe nenhum caminho lógico para a descoberta das leis e verdades elementares do Universo. O único caminho é o da intuição.”
Portanto, relaxe sempre e medite com bons pensamentos. Reconheça, sinceramente, os pequenos atos bons das outras pessoas e seu espírito entrará em comunhão com a Grande Sabedoria que aperfeiçoará o seu caráter a cada dia.

Fonte: Vida de qualidade.org

 Terapia Holistica em Curitiba     Terapias Naturais e vibracionais         Venha se descobrir     41  3599-9922